Novembro 2016: Colóquio Gustavo de Fraga

 

 

COLÓQUIO “GUSTAVO DE FRAGA: PENSAMENTO E OBRA”

28 de novembro: Universidade Católica Portuguesa (Lisboa) | 29 de Novembro: Núcleo de Arte Sacra do Museu Carlos Machado (Antiga Igreja do Colégio, Ponta Delgada) | 30 de novembro: Universidade dos Açores (Ponta Delgada) | 2 de dezembro: Câmara Municipal da Ilha das Flores

O Instituto de Filosofia Luso-Brasileira, o Centro de Estudos Humanísticos da Universidade dos Açores e o Centro de Estudos de Filosofia da Universidade Católica Portuguesa irão realizar, nos Açores e no continente (em Lisboa), um colóquio dedicado ao estudo do significado filosófico, cultural, político e pedagógico do pensamento e da obra de Gustavo de Fraga (1922-2003), personalidade eminente da filosofia e da cultura portuguesas contemporâneas.

COMISSÃO CIENTÍFICA: António Braz Teixeira e Maria do Céu Patrão Neves (Presidentes) | José Esteves Pereira | Carlos Pacheco Amaral | Manuel Cândido Pimentel | Manuel Ferreira Patrício | José Luís Brandão da Luz 

COMISSÃO ORGANIZADORA: Manuel Cândido Pimentel e Carlos Pacheco Amaral (Presidentes) | Berta Pimentel Miúdo | Emanuel Oliveira Medeiros | Gabriela Castro | Magda Carvalho | Renato Epifânio | Rui Jorge Sampaio da Silva | Samuel Dimas

 

Dia 28 de Novembro – Lisboa: Universidade Católica Portuguesa, sala nº 121
 
 

















9:30: Abertura
 






















 
09:45: Conferência – Prof. Doutor Brandão da Luz – Gustavo de Fraga, a filosofia e o apelo a uma “Pedagogia da filosofia
Intervalo
 









11:00 – Painel I
- Michel Renaud – A leitura de Hegel de Gustavo de Fraga
- António Martins – A questão da causalidade na 3ª Meditação de Descartes
- Pedro Alves – Gustavo de Fraga, leitor de Descartes
- Maria Gabriela Castro – Na esteira de Gustavo de Fraga: uma análise à certeza de Descartes e ao consequente erro de Damásio
Debate
Almoço











 
 
14:30 – Painel II
- Isabel Renaud – Acerca da fenomenologia de Gustavo de Fraga
- Carlos Morujão – ”Daß du nicht enden kannst, das macht dich groß”: Husserl visto por Gustavo de Fraga
- Carlos Amaral – Gustavo de Fraga e os Açores: a Universidade e a terra
- Magda Costa Carvalho – A filosofia e a infância: reflexões sobre a temporalidade
Intervalo










 
16:00 – Painel III
- Berta Pimentel Miúdo – Gustavo de Fraga, crítico de Ortega
- Renato Epifânio – Antero de Quental, um filósofo fracassado? Entre Gustavo de Fraga e José Marinho
- Samuel Dimas – A Teologia Filosófica de Gustavo de Fraga
- Sofia A. Carvalho – “Vi de que noite é feita a luz do dia”: uma leitura de Antero de Quental a partir de Gustavo de Fraga
Debate













 
17:30 – Apresentação do livro José Enes | Pensamento e obra (por Manuel Ferreira Patrício)
 
Dia 29 de Novembro – Ponta Delgada: Igreja do Colégio dos Jesuítas
 




















 
20:30 – Cerimónia de abertura






















 
21:00 Conferência – Prof. Doutor Manuel Cândido Pimentel - Crise da cultura, crise do Homem: Gustavo de Fraga e a crítica da pós-modernidade











 
21:45 – Painel de testemunhos
- Maria do Céu Patrão Neves
- Maria Manuela Tavares Ribeiro
- Maria José Azevedo
- João Bosco Mota Amaral
- Ermelindo Peixoto
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Dia 30 de Novembro – Ponta Delgada: Anfiteatro C, Universidade dos Açores
 
 









09:30 – Painel IV
- Acílio Estanqueiro Rocha – A Filosofia e a Universidade
- António Machado Pires – Gustavo de Fraga: valores universitários
- Artur Teodoro de Matos – Gustavo de Fraga no lançamento da Universidade dos Açores
- Maria Fernanda Enes – Gustavo de Fraga, 1º vice-reitor da Universidade dos Açores – o mestre universitário (1976-1982)
Intervalo









 
11:00 – Painel V
- António Teixeira Fernandes – Sobre a descolonização do Mundo da Vida. Excurso em torno de Ortega y Gasset
- António Braz Teixeira – A situação de Gustavo de Fraga no movimento fenomenológico português
- Emanuel Oliveira Medeiros – Filosofia e cultura no pensamento e obra do Professor Doutor Gustavo de Fraga – Do começo submerso à (re)incursão na poesia: no apelo da vida e na revelação do Espírito
- Rui Sampaio da Silva – Gustavo de Fraga, intérprete de Husserl e Heidegger
Debate
Almoço















 
14:30 – Painel VI
- Rosa Goulart – Literatura e filosofia: perspetivas da crítica
- Maria do Céu Fraga – Antero de Quental e os clássicos da literatura portuguesa
Maria Celeste Natário – O nosso tempo e a crise contemporânea: uma leitura de Fidelidade e Alienação
- Carlos Cordeiro – O Centro Católico Português nos Açores durante a I República
Debate










 
Intervalo
16:30 – Testemunhos
José Esteves Pereira
Filomena Ferreira
Rosa Baltazar
Mariano Alves
Cipriano Pacheco










 
17:30 – Homenagem da Câmara Municipal de Ponta Delgada










 
18:00 – Apresentação do livro José Enes | Pensamento e obra (por João Bosco Mota Amaral)

 

Dia 2 de Dezembro – Lajes, Flores

10:30 – Homenagem, Câmara Municipal das Lajes

- Descerramento de placa evocativa na casa de nascimento

- Descerramento de placa toponímica na Rua Professor Doutor Gustavo de Fraga

ColoquioGustavodeFraga_Desd.pdf (4518330)