Outubro 2015: Colóquio José Enes

 

                          

ALTO PATROCÍNIO: D. Manuel Clemente (Cardeal-patriarca de Lisboa) | Vasco Cordeiro (Presidente do Governo Regional dos Açores)
ORGANIZAÇÃO: Instituto de Filosofia Luso-Brasileira | Universidade dos Açores | Universidade Católica Portuguesa | Casa dos Açores em Lisboa
COMISSÃO ORGANIZADORA: Manuel Cândido Pimentel e Carlos Pacheco Amaral (Presidentes) | Berta Pimentel Miúdo | Delfina Porto | Gabriela Castro | Magda Carvalho | Renato Epifânio | Rui Jorge Sampaio da Silva
COMISSÃO CIENTÍFICA: José Esteves Pereira e José Luís Brandão da Luz (Presidentes) | António Braz Teixeira | Carlos Pacheco Amaral | Fernanda Enes | Manuel Cândido Pimentel | Manuel Ferreira Patrício | Maria do Céu Patrão Neves | Onésimo Teotónio Almeida | Pinharanda Gomes
COMISSÃO DE HONRA: Avelino de Freitas de Meneses (Secretário Regional da Educação e Cultura do Governo Regional dos Açores) | João Luís Gaspar (Reitor da Universidade dos Açores) | Maria da Glória Garcia (Reitora da Universidade Católica Portuguesa | Manuel José do Carmo Ferreira (Presidente da Sociedade Científica da Universidade Católica Portuguesa) | Alarcão Troni (Presidente da Sociedade Histórica da Independência de Portugal) | Miguel Fernando Peixoto de Ávila Loureiro (Presidente da Casa dos Açores em Lisboa) | João Bosco Mota Amaral
APOIOS: Governo Regional dos Açores | Câmara Municipal de Ponta Delgada | Câmara Municipal das Lages do Pico

 

O Instituto de Filosofia Luso-Brasileira, a Universidade dos Açores, a Universidade Católica Portuguesa e a Casa dos Açores em Lisboa irão realizar, em Ponta Delgada e em Lisboa, um colóquio dedicado ao estudo do significado filosófico, cultural, político e pedagógico do pensamento e da obra de José Enes (1924-2013), personalidade eminente da filosofia e da cultura portuguesas contemporâneas, recentemente falecido (1 de agosto de 2013). Natural da Silveira, das Lajes do Pico, José Enes foi um homem de pensamento intensamente ligado ao ensino, à investigação e à universidade. As circunstâncias da vida levaram-no a viver, por períodos mais ou menos longos, em Angra do Heroísmo e em Ponta Delgada, em Lisboa e na Covilhã, em Luanda e em Roma. Mas em todos
esses lugares foi sempre, como dele disse Michel Renaud, «um verdadeiro português dos Açores», entusiasticamente devotado à promoção cultural e social e a procurar encontrar na sua e nossa língua os caminhos escondidos de acesso ao ser. A linguagem apresenta-se como processo de elaboração do pensamento, pois é nela que se revela a experiência ontológica de apropriação do mundo e de nós mesmos.

A obra À Porta do Ser (1969) assinala este seu jeito inconfundível de lidar com a hermenêutica da língua, como método de deteção dos vestígios dessa experiência originária, isenta de todas as mediações teóricas que ocultam a sua noeticidade, que diz ser a forma mais perfeita do conhecimento intelectual. Os trabalhos posteriores, designadamente os reunidos em Estudos e Ensaios (1982), Linguagem e Ser (1983) e Noeticidade e Ontologia (1999), dão continuidade e aprofundam este caminho de exploração ontológica da língua portuguesa, o que, como Manuel Cândido Pimentel observou, «o irmana com Silvestre Pinheiro Ferreira, Cunha Seixas, Leonardo Coimbra e José Marinho» e ainda com o filósofo paulista natural de Praga Vilém Flusser, como Braz Teixeira deu a conhecer.

A sua obra compreende ainda trabalhos de crítica literária, dispersos por periódicos, ensaios sobre filosofia da arte, coligidos em A Autonomia da Arte (1965), um livro de poesia Água do Céu e do Mar (1960), assim como diversos estudos sobre política e relações internacionais, bem como sobre a universidade e a autonomia, que também têm vindo a ser objeto de estudos.

PROGRAMA

 

26 OUTUBRO: Núcleo de Arte Sacra do Museu Carlos Machado (antiga Igreja do Colégio dos Jesuítas de Ponta Delgada)

20h30 | Sessão de abertura

21h00 | Conferência (Moderação de José Luís Brandão da Luz)
Manuel Cândido Pimentel PENSAR É PENSAR POETICAMENTE O SER: SOBRE A ORIGINALIDADE DA EXPERIÊNCIA PENSANTE EM JOSÉ ENES

21h45 | Lançamento do livro de José Enes: Portugal Atlântico
Por Michel Renaud

 

27 OUTUBRO: Universidade dos Açores (Anfiteatro C)

09h00 | Painel I (Moderação de Renato Epifânio)
António Braz Teixeira | A FENOMENOLOGIA DA EXPERIÊNCIA RELIGIOSA DE JOSÉ ENES
Cipriano Pacheco | QUANDO O SER É DICÇÃO DE DEUS: “À PORTA DO SER” É O SEU LUGAR DE ACESSO
Urbano Bettencourt | JOSÉ ENES: AUTOR E CRÍTICO LITERÁRIO
José Esteves Pereira | JOSÉ ENES E ANTÓNIO CORDEIRO
10h30 | Debate
10h45 | Intervalo

11h00 | Painel II (Moderação de José Esteves Pereira)
Dionísio de Sousa | O HERMENEUTA DAS AUTONOMIAS AÇORIANAS (DISTRITAL E REGIONAL)
Luís Andrade | OS AÇORES E AS RELAÇÕES TRANSATLÂNTICAS
Emanuel Oliveira Medeiros | FILOSOFIA, POESIA E ENSINO EM JOSÉ ENES: LINGUAGEM E LINGUAGENS NA MARAVILHA DO SER E DO CONHECER
Rui Sampaio da Silva | REFLEXÃO SOBRE A LINGUAGEM EM HEIDEGGER E JOSÉ ENES
12h30 | Debate
12h45 | Intervalo para Almoço

14h30 | Painel III (Moderação de Luís Andrade)
Manuel Ferreira Patrício |JOSÉ ENES E A FORMAÇÃO DO HOMEM
Maria Gabriela Castro | “NOETICIDADE DA METÁFORA” E “METÁFORA VIVA”: O ENCONTRO JOSÉ ENES - PAUL RICOEUR
Berta Miúdo | A IDEIA DE UNIVERSIDADE EM ORTEGA E JOSÉ ENES
Celeste Natário | O FILÓSOFO QUE ESCREVEU “ÁGUA DO CÉU E DO MAR”
16h00 | Debate
16h15 | Intervalo

16h30 | Painel IV (Moderação de Carlos Pacheco Amaral)
Carlos Cordeiro | JOSÉ ENES E OS AÇORES: FILOSOFIA E HISTÓRIA 
Rui Martins | O PAPEL DE JOSÉ ENES NA CONSTRUÇÃO DE UM NOVO MODELO DE GESTÃO PATRIMONIAL E MUSEOLÓGICA NO ARQUIPÉLAGO DOS AÇORES
Artur Teodoro de Matos | JOSÉ ENES E O LANÇAMENTO DA UNIVERSIDADE DOS AÇORES
Fernanda Enes | A UNIDADE DE SER OU A “LÓGICA INTERNA DA VIDA” EM JOSÉ ENES
18h00 | Debate

18h15 | Homenagem da Câmara Municipal de Ponta Delgada

 

29 OUTUBRO: Universidade Católica Portuguesa (Sala de Exposições)

9h30 | Sessão de Abertura

10h00 | Conferência (Moderação de Manuel Cândido Pimentel)
José Luís Brandão da Luz | JOSÉ ENES E A EXPERIÊNCIA DO SER COMO PORTO E PORTA DO CONHECIMENTO
10h45 | Intervalo

11h00 | Painel V (Moderação de António Braz Teixeira)
Artur Cunha de Oliveira | A CRIAÇÃO DO IAC E DAS SEMANAS DE ESTUDO
António Moreira Teixeira | A REFUNDAÇÃO DA UNIVERSIDADE: A EDUCAÇÃO HUMANA COMO PROJEÇÃO FILOSÓFICA DE ABERTURA E ESCUTA EM JOSÉ ENES
Rosa Goulart | PENSAR É PESAR: O DISCURSO ENSAÍSTICO DE JOSÉ ENES
José Costa Macedo | A INFLUÊNCIA DA ESCOLÁSTICA NO PENSAMENTO DE JOSÉ ENES
12h30 | Debate
12h45 | Intervalo para Almoço

14h30 |Painel VI (Moderação de Maria do Céu Patrão Neves)
Pinharanda Gomes | JOSÉ ENES E O TOMISMO
Maria de Lourdes Sirgado Ganho | JOSÉ ENES E PEDRO DA FONSECA
Luís Manuel Bernardo | JOSÉ ENES, LEITOR DE DESCARTES
Carlos Morujão | INTENCIONALIDADE E NOETICIDADE: APROXIMAÇÃO A DOIS CONCEITOS-CHAVE DO PENSAMENTO DE JOSÉ ENES
16h00 | Debate
16h15 | Intervalo

16h30 | | Painel VII (Moderação de Carlos Morujão)
Carlos Pacheco Amaral | AUTONOMIA, SOBERANIA E INTEGRAÇÃO: ORIGINALIDADE E URGÊNCIA DA FILOSOFIA POLÍTICA DE JOSÉ ENES
Eduardo Ferraz da Rosa | ONTOLOGIA, NOÉTICA E LINGUAGEM: HEURÍSTICA E HERMENÊUTICA EM JOSÉ ENES
Luís Lóia| JOSÉ ENES E HEIDEGGER: UMA INTERPRETAÇÃO DE UMA INTERPRETAÇÃO
Mafalda Blanc | A RECEÇÃO DE HEIDEGGER NA HERMENÊUTICA TOMISTA DE JOSÉ ENES
18h00 | Debate

 

30 OUTUBRO: Palácio da Independência (Sala Antão de Almada)

10h30 | Sessão de Abertura

11h00 | Painel VIII (Moderação de Berta Miúdo)
Carlos Henrique do Carmo Silva | IPSISSIMUS – IPSEIDADE E DIFERENCIAÇÃO
Fabrizio Boscaglia | FILOSOFIA E CIVILIZAÇÃO ISLÂMICAS EM JOSÉ ENES
Isabel Carmelo Rosa Renaud | O “ESTADO DE VIGÍLIA” COMO REFERENCIAL ÉTICO. PROLONGANDO O PENSAMENTO DE JOSÉ ENES
Jorge Rivera | 'SER', 'HAVER SER', 'HAVER': A RADICALIZAÇÃO DA EXPERIÊNCIA PENSANTE EM JOSÉ MARINHO E JOSÉ ENES
12h30 | Debate
12h45 | Intervalo para Almoço

14h30 | Painel IX (Moderação de Carlos Cordeiro)
Michel Renaud | NA ESTEIRA DOS “DOIS UNIVERSOS ONTOLÓGICOS” DE JOSÉ ENES
Samuel Dimas | A EXPERIÊNCIA ANTE-PREDICATIVA DO SER NA PERSPETIVA NOÉTICA DE JOSÉ ENES
José Manuel Bettencourt da Câmara | A QUESTÃO DA AUTONOMIA DA ARTE NO PENSAMENTO ESTÉTICO DE JOSÉ ENES
Miguel Real | JOSÉ ENES – CRÍTICO LITERÁRIO
16h00 | Debate
16h15 | Intervalo

16h30 | Painel X (Moderação de Maria Gabriela Castro)
Onésimo Teotónio Almeida | A ÉTICA QUE JOSÉ ENES NÃO ESCREVEU
Paulo Borges ' PENSAR E CUIDAR: PARA UM REPENSAR DA EXPERIÊNCIA DO PENSAR
Sofia A. Carvalho | O ASSOMO PARTURIENTE DA VERDADE: DAS DESARTICULAÇÕES DA LINGUAGEM PREDICATIVA À SUGERÊNCIA ANTEPREDICATIVA DA POESIA E DA FILOSOFIA.
Renato Epifânio | PARA JOSÉ ENES, A PARTIR DE JOSÉ MARINHO: ENTRE SER E SENTIDO
18h00 | Debate

18h15 | Apresentação de obras
19h00 | Intervalo para jantar

 

Casa dos Açores em Lisboa

21h00 | Lançamento do livro de José Enes: Portugal Atlântico
21h30 |Testemunhos (Moderação de Fernanda Enes)
João Bosco Mota Amaral, Eduíno de Jesus, José Manuel Monteiro da Silva, Alexandre Sobral Torres, Onésimo Teotónio Almeida e Ana Enes
 

Cartaz e Desdobrável para impressão:

anadocs_0001ultimo.bmp (1992054)

flyer final.pdf (523113)

Currículo de José Enes:

Curriculum - José Enes em Junho.pdf (642744)